Prefeitura coíbe transporte clandestino

Ação desta quinta-feira foi deflagrada no Sítio Cercado e Alto Boqueirão.

  • Operação da Prefeitura coíbe o transporte escolar clandestino.
Foto: Divulgação

Uma nova operação para combater o transporte escolar clandestino foi deflagrada nesta quinta-feira (25/10) por equipes da Urbs (Urbanização de Curitiba S/A), Guarda Municipal e Superintendência de Trânsito (Setran), nos bairros Sítio Cercado e Alto Boqueirão.

Os alvos foram dois veículos que faziam o transporte de estudantes para as escolas Madre Teresa de Calcutá e Professora Sophia Gaertner Roslindo sem ter a autorização específica para a atividade, concedida pela Urbs. Além disso, os veículos foram autuados por mau estado de conservação, comprometendo a segurança.

O veículo KIA Besta foi removido com o apoio do serviço de guincho da Prefeitura. O outro veículo, um Fiat Ducato, foi notificado ainda por estar com equipamento obrigatório em desacordo com o estabelecido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e sem sistema de sinalização.

As crianças que seriam transportadas pelos veículos alvo da operação foram levadas para suas casas por integrantes do Sindicato dos Operadores de Transporte Escolar em Curitiba (Sindotec).

“Estamos intensificando o apoio às ações da Urbs de repressão ao transporte escolar irregular, para garantir a segurança de crianças e adolescentes. Recebemos denúncias e outras operações similares poderão ocorrer”, antecipa o secretário municipal da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.

Quem tiver informações sobre transporte escolar feito de maneira irregular pode denunciar pela Central 156 de Atendimento ao Cidadão.

A ação desta quinta-feira teve o apoio do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) do município e da Diretoria de Inteligência da Secretaria da Defesa Social.

Como funciona

O transporte escolar é um serviço regulamentado e com licenciamento obrigatório. Em Curitiba é a Urbs quem controla o serviço, emite as licenças, fiscaliza o trabalho dos motoristas, acompanha a capacitação e vistoria o veículo.

Atualmente são 854 empresas e autônomos cadastrados pela Urbs. “Quem contrata esse serviço, como pais e responsáveis pelos estudantes, deve estar atento e ajudar na fiscalização”, orienta o coordenador da área de Transporte Escolar da Urbs, Maurício Almeida Torres.

Além do adesivo, que tem a data de validade da vistoria (seis meses), os pais ou responsáveis devem exigir o Certificado Cadastral do Condutor, documento concedido a motoristas profissionais que têm mais de 21 anos de idade, habilitados nas categorias "D" e "E". O certificado só é fornecido aos motoristas com pelo menos dois anos de experiência profissional, bons antecedentes e que tenham curso específico de condutores de veículos.

A relação dos prestadores de transporte escolar licenciados pela Urbs pode ser consultada no site www.urbs.curitiba.pr.gov.br, clicando em “Transporte” e, em seguida, em “Transporte Escolar”. A pesquisa está disponível por bairros, com número de identificação do veículo, nome do permissionário e telefone de contato.

Compartilhe nas redes sociais

Mais notícias

Corrida entre parques acontece neste domi ...

O evento esportivo altera parcialmente o trânsito, já que motoristas e atletas compartilham as vias

Reparo no botão de pedestre: peça pelo 15 ...

Tempo médio para substituição do equipamento é de uma hora, do acionamento até a chegada do técnico ao local

Lombadas dão mais segurança no trânsito

Elevações vão disciplinar tráfego em ruas de grande movimento e facilitar a travessia de pedestres

Região da Praça Osório terá bloqueios par ...

Na próxima semana começam as obras de revitalização da Rua Voluntários da Pátria, no Centro