Rivelino organiza a cidade em grandes eventos

Time do servidor observa todos os detalhes para que corridas, shows, jogos, deem certo

Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS
Levy Ferreira/SMCS

Pode ser corrida de rua, show, evento religioso, jogo de futebol, concurso ou evento militar.  Se tiver muita gente, se mexer no funcionamento da cidade, atrapalhando o trânsito ou interferindo nas linhas de ônibus, Rivelino Zinier de Almeida vai participar.

Funcionário da Superintendência de Trânsito (Setran), ele e sua equipe formada por mais quatro profissionais são os responsáveis pela preparação dos eventos que acontecem em Curitiba.

De janeiro de 2017 para cá, foram 394 grandes eventos. Só nos cinco primeiros meses de 2019, houve 73. Mas se considerados os eventos que não têm apoio da Setran porque são menores, o total pode triplicar. 

Conquista diária

O time de Rivelino prepara e programa o posicionamento dos agentes de trânsito, a sinalização necessária para cada evento e as ruas que serão bloqueadas. Geralmente, os eventos têm o apoio de monitores, da Guarda Municipal ou da Polícia Militar.

Tudo é pensado para dar segurança a todos os envolvidos, de acordo com a importância da rua no sistema viário no dia e horário do evento, a existência de hospitais na região, a realização de outros eventos no mesmo dia, a passagem por alguma canaleta de ônibus, já que nem sempre é possível tirar o biarticulado do trecho.

“A correria é grande, pode ser a qualquer dia da semana, qualquer horário. Muitas vezes, eu nem durmo direito. Só me acalmo depois que o evento termina e tudo deu certo. É uma conquista diária e eu amo o que faço”, declara.

Nesta quarta-feira (12/6), Rivelino participou de mais uma das várias reuniões, desta vez, para planejar a procissão de Corpus Christi, que será dia 20 de junho na Avenida Cândido de Abreu. A montagem dos tapetes terá a participação de 114 paróquias. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas.

Antigamente a cidade tinha procissões em várias regiões da cidade. Desde 2017, elas começaram a se concentrar num único local, no Centro Cívico. “Essas reuniões prévias são de muita negociação e organização para que tudo funcione como planejado”, declara.

De que lado ele está

“Geralmente me conhecem como a pessoa que diz não. Mas isso não é verdade. Estou do lado da cidade. Sempre procuro organizar da melhor forma para Curitiba”, define Rivelino.

Ele começou a carreira de fiscal da Urbs em 1997. Trabalhou na central de rádio, foi da equipe de apoio e há cinco anos está na programação de eventos, na Gerência de Planejamento e Operações. “Sempre gostei de agito”, define.

Na opinião dele, quando alguém participa de um evento em Curitiba e tudo funciona bem no trânsito, no transporte, por toda a cidade, essa pessoa vai levar uma boa imagem no retorno pra casa.

“Se algo não funcionar, o turista vai embora falando mal. É a imagem da cidade que está em jogo. E ninguém quer sujar o nome de Curitiba”, defende Rivelino.

A recomendação de Rivelino é para que os organizadores procurem a Setran pelo menos 60 dias antes do evento, em tempo de fazer o planejamento adequado e todos os ajustes necessários.

Compartilhe nas redes sociais

Mais notícias

Travessa Jesuíno Marcondes terá bloqueio

Serviço ocorrerá das 9h às 11h e das 14h às 16h

João Bettega é a 400ª rua a receber asfal ...

Outras seis ruas da Regional Portão estão ganhando obras de pavimentação, totalizando mais de seis quilômetros

Manoel Ribas terá bloqueio no domingo

Interrupção na passagem de veículos será das 7h às 7h30, no trecho entre os restaurantes Dom Antônio e Cascatinha

Setran apreende carro recordista em débit ...

Veículo tem registro de R$ 438 mil em multas e licenciamento atrasado