Av. Getúlio Vargas tem nova estrutura cicloviária

Por toda a cidade, já foram investidos R$ 920 mil na revitalização e ampliação de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas.

Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada.
Curitiba, 28/01/2020.
Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada. Curitiba, 28/01/2020. Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada.
Curitiba, 28/01/2020.
Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada. Curitiba, 28/01/2020. Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada.
Curitiba, 28/01/2020.
Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada. Curitiba, 28/01/2020. Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada.
Curitiba, 28/01/2020.
Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada. Curitiba, 28/01/2020. Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada.
Curitiba, 28/01/2020.
Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada. Curitiba, 28/01/2020. Foto: Valdecir Galor/SMCS
Avenida Getúlio Vargas tem estrutura cicloviária revitalizada. Curitiba, 28/01/2020. Foto: Valdecir Galor/SMCS

A Superintendência de Trânsito (Setran) já investiu R$ 920 mil na manutenção e aprimoramento da estrutura cicloviária de 2019 até agora. Quem anda de bicicleta pela Avenida Getúlio Vargas, entre os bairros Rebouças e Água Verde, já percebeu uma das novidades que integram esse projeto: a via ganhou uma ciclofaixa, espaço dedicado à circulação exclusiva dos ciclistas.

Da Rua Alferes Poli até a Avenida República Argentina, a ciclofaixa da Avenida Getúlio Varga substituiu o espaço compartilhado com pedestres que havia no local.

“Ficou mais confortável e seguro, com melhor sinalização e minimizando possíveis conflitos entre pedestres e ciclistas”, afirma  a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.

Novos totens de sinalização, trocados pelos que tinham sido vandalizados, fazem parte das melhorias promovidas pela Superintendência de Trânsito (Setran) desde o fim do ano passado, com últimos retoques feitos nesta semana.

Além da ciclofaixa, os cruzamentos cicloviários receberam nova pintura no trecho, de aproximadamente 2 quilômetros. A ciclofaixa da Avenida Getúlio Vargas faz parte do plano cicloviário definido pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ippuc) e lançado pelo prefeito Rafael Greca no segundo semestre de 2019.

São novas intervenções com o objetivo de ampliar e melhorar a estrutura cicloviária da cidade. Entre as execuções recentes do plano está o trecho intercampi, nova estrutura do campus de Comunicação até o campus de Agrárias da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no Juvevê.

Ampliação

A nova ciclofaixa na Rua Nova Aurora, na extensão de 1.702 metros, no bairro Sítio Cercado, é outro exemplo da ampliação da estrutura, assim como a readequação na via compartilhada na Avenida João Gualberto, entre as ruas Luiz Leão e Padre Antônio. Paraciclos da Avenida Cândido de Abreu foram realocados para local mais próximo à estrutura cicloviária, perto da quadra com a Rua Heitor Stockler de França.

Em execução está a ciclorrota da Vila Sabará, na CIC. Contemplando o trecho de mais de 2,5 quilômetros entre as ruas Senador Accioly Filho e Raul Pompéia, esta ciclorrota está contemplada nas demandas de diretrizes cicloviárias propostas pelo Ippuc, após definições conjuntas com a população, para a região. 

Nos próximos dias, começa a execução da ciclofaixa na Avenida Iguaçu, pela extensão de 1,6 quilômetro da Rua Nunes Machado até a Avenida República Argentina. No cronograma também estão as ciclofaixas das vias Aracy de Carvalho Guimarães Rosa e Aníbal Khury/Paul Garfunkel - esta, conectando Tatuquara e Vila Verde às estruturas cicloviárias existentes das ruas João Bettega e Desembargador Cid Campêlo.

Manutenção da rede

Os 208 quilômetros com cruzamentos da rede cicloviária (os “tapetes vermelhos com quadrados brancos”) estão ganhando reforço na sinalização, assim como a sinalização de advertência nas aproximações veiculares de cruzamentos considerados mais críticos, como aconteceu ao longo da ciclofaixa da Marechal Floriano Peixoto.

“Após vistorias técnicas realizadas por nossas equipes, elencamos as melhorias necessárias para proporcionar maior conforto e, sobretudo, segurança ao pedalar”, diz a superintendente de Trânsito.

O investimento correspondente a esse trabalho já alcança R$ 920 mil e inclui vias importantes de ligação da cidade, como as avenidas Marechal Floriano, Comendador Franco, das Indústrias, Presidente Arthur da Silva Bernardes, Pedro Gusso e Sete de Setembro (esta, em andamento).

Na sequência virão diversas outras, cujo planejamento inclui as vias Affonso Camargo, Linha Verde, Manoel Ribas, Eduardo Sprada, Engenheiros Rebouças e Toaldo Túlio.

Intervenções pontuais no pavimento, em parceria com os Distritos de Manutenção de Urbana (DMU), e revitalização gradual dos totens de sinalização das estruturas cicloviárias, em conjunto com a Urbs, completam as melhorias.

Confira as diferenças entre ciclovia, ciclorrota e ciclofaixa 

Leia mais

Compartilhe nas redes sociais

Mais notícias

Conheça as diferenças entre ciclovia e ci ...

espaços sinalizados utilizados pelos ciclistas têm denominação distinta, conforme definido pelo Código de Trânsito Brasileiro

Meditação pode integrar atividades de ser ...

Ideia está sendo estudada pela administração municipal

Rua do Cajuru recebe obras de realinhamen ...

A obra faz a correção geométrica da via e é uma das etapas para a transformação da Rua Niterói em parte de um binário com a Rua Sebastião Marcos Luiz.

Binário vai reduzir conflitos de trânsito

Alteração no bairro Portão está marcada para esta quinta-feira (30/1), no período da tarde.