Começa o cadastro para o EstaR eletrônico

O usuário poderá adquirir créditos de estacionamento em via pública pelos aplicativos e em estabelecimentos comerciais credenciados para fazer a venda

  • Urbs começa a credenciar aplicativos para EstaR eletrônico, que deve começar em fevereiro.
Foto: Valdecir Galor/SMCS
  • Urbs começa a credenciar aplicativos para EstaR eletrônico, que deve começar em fevereiro.
Foto: Pedro Ribas/SMCS
  • Urbs começa a credenciar aplicativos para EstaR eletrônico, que deve começar em fevereiro. 
Foto: Jaelson Lucas/SMCS (ARQUIVO)

 

A Urbanização de Curitiba iniciou o cadastramento dos aplicativos móveis para automatizar a utilização de vagas do Estacionamento Regulamentado (EstaR) na capital. O projeto é o último passo para a modernização do sistema, que conta hoje com 12.088 vagas tarifadas de estacionamento. A expectativa é que o EstaR eletrônico comece a funcionar na segunda metade de fevereiro.

Nessas vagas é obrigatório o uso do cartão de estacionamento - EstaR das 9h às 19h de segunda a sexta e aos sábados das 9h às 14h. O custo do serviço ainda será definido.

Os aplicativos homologados farão a intermediação da comercialização de créditos eletrônicos para utilização do EstaR nas vias, logradouros e áreas públicas, bem como a disponibilização da comercialização em pontos fixos de venda.

A documentação dos interessados está em fase de avaliação pela Urbs e a partir de fevereiro a Setran iniciará a substituição das placas de sinalização para o novo serviço.

Haverá uma fase de transição para que as pessoas se adaptem e troquem os cartões não utilizados por créditos do novo sistema, segundo Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs.

“A tecnologia chega para facilitar a vida das pessoas, que poderão comprar os créditos por meio dos seus celulares sem ter que procurar por cartões de EstaR ou se sujeitar a pagar mais caro a pessoas não habilitadas para efetuar a venda, como os conhecidos flanelinhas”, disse Maia Neto.

 

O usuário poderá adquirir créditos de estacionamento em via pública pelos aplicativos e em estabelecimentos comerciais credenciados para fazer a venda. Serão pelo menos 50 pontos de venda fixos por aplicativo. Nas ruas onde não há pontos comerciais, está prevista, a critério das empresas homologadas, a instalação de totens para que pessoas também possam comprar por meio desses equipamentos.

O pagamento poderá ser feito, tanto em aplicativos quanto em pontos comerciais e nos totens, com o cartão de débito e crédito. Assim que pagar, será emitido o comprovante, dispensável sob o ponto de vista da fiscalização. “Os agentes de trânsito também irão trabalhar dentro de uma plataforma digital, que trará as informações sobre quais veículos estarão estacionados de forma regular e irregular”, explicou o presidente da Urbs.

Funcionamento

Assim como funciona com o bloco de cartões do EstaR, os usuários também poderão comprar créditos pelos aplicativos e armazená-los para utilizar quando forem estacionar. Há a possibilidade até de o usuário receber desconto ao adquirir um número maior de créditos. Cada empresa, cada aplicativo, terá sua política de descontos e a Urbs estabelecerá apenas o valor máximo que poderá ser cobrado pela fração de hora do estacionamento.

De acordo com o presidente da Urbs, o aplicativo irá avisar quando o prazo de estacionamento estiver se encerrando, dando a opção de renovação para mais um período caso não exceda o limite máximo do setor onde estiver estacionado o veículo de acordo com a sinalização existente.

Compartilhe nas redes sociais

Mais notícias

Av. Getúlio Vargas tem nova estrutura cic ...

Por toda a cidade, já foram investidos R$ 920 mil na revitalização e ampliação de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas.

Conheça as diferenças entre ciclovia e ci ...

espaços sinalizados utilizados pelos ciclistas têm denominação distinta, conforme definido pelo Código de Trânsito Brasileiro

Meditação pode integrar atividades de ser ...

Ideia está sendo estudada pela administração municipal

Rua do Cajuru recebe obras de realinhamen ...

A obra faz a correção geométrica da via e é uma das etapas para a transformação da Rua Niterói em parte de um binário com a Rua Sebastião Marcos Luiz.