Mobilidade e ruas mais seguras pautaram trabalho no trânsito

Em 2021, os curitibanos acompanharam o reforço na sinalização, a implantação de novos semáforos, a fiscalização de condutas imprudentes, facilidades...

  • A Superintendência de Trânsito (Setran) limita em 50 km/h em diversas ruas da cidade. Foto: Daniel Castellano / SMCS (arquivo)
  • A Superintendência de Trânsito (Setran) limita em 50 km/h em diversas ruas da cidade. Foto: Daniel Castellano / SMCS (arquivo)
  • Motocaixas ganham expansão pela Avenida Victor Ferreira do Amaral.
Foto: Luiz costa/SMCS
  • Motocaixas ganham expansão pela Avenida Victor Ferreira do Amaral.
Foto: Luiz costa/SMCS
  • Teatro e música educam sobre trânsito.
Foto: Divulgação
  • Teatro e música educam sobre trânsito.
Foto: Divulgação
  • Faixa exclusiva para ônibus na Rua Marechal Deodoro no trecho entre a Rua Ubaldino do Amaral e Prefeito Angelo Lopes - Curitiba, 31/05/2021 - Foto: Daniel Castellano / SMCS
  • Faixa exclusiva para ônibus na Rua Marechal Deodoro no trecho entre a Rua Ubaldino do Amaral e Prefeito Angelo Lopes - Curitiba, 31/05/2021 - Foto: Daniel Castellano / SMCS
  • Sinalização na rua David Tows 
Foto: Divulgação
  • Sinalização na rua David Tows 
Foto: Divulgação
  • Sinalização na rua Regina Schulman
Foto: Divulgação
  • A ciclofaixa no Parque São Lourenço, no entorno do Memorial Paranista. Curitiba, 10/09/2021. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS
  • A ciclofaixa no Parque São Lourenço, no entorno do Memorial Paranista. Curitiba, 10/09/2021. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS
  • Novo semáforo instalado na R. Antonio Escorsin esquina com Rua Carlos Chagas e Brasilio José Betezek no Bairro São Braz - Curitiba, 28/09/2021 - Foto: Daniel Castellano / SMCS
  • Novo semáforo instalado na R. Antonio Escorsin esquina com Rua Carlos Chagas e Brasilio José Betezek no Bairro São Braz - Curitiba, 28/09/2021 - Foto: Daniel Castellano / SMCS
  • Novo semáforo instalado na R. Antonio Escorsin esquina com Rua Carlos Chagas e Brasilio José Betezek no Bairro São Braz - Curitiba, 28/09/2021 - Foto: Daniel Castellano / SMCS
  • Agentes de trânsito orientam ciclistas e motoristas no Centro Cívico.
Foto: Divulgação
  • Agentes de trânsito orientam ciclistas e motoristas no Centro Cívico.
Foto: Divulgação
  • Motorista pode regularizar situação de trânsito pela internet.
Curitiba, 09/11/2021.
Foto: Ricardo Marajó/SMCS
  • Aos 82 anos, Ruth Sass vai dirigindo para os compromissos, busca a filha no trabalho e não tem dificuldade para pegar o trânsito. Curitiba, 11/11/2021. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS
  • Agente de trânsito Patrícia Bastos. Bosque da Fazendinha. Curitiba,11/11/2021. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS
  • Novo semáforo nas ruas México e Colômbia no Bacacheri.
Curitiba, 11/11/2021. 
Foto: Levy Ferreira/SMCS
  • Novo semáforo nas ruas México e Colômbia no Bacacheri.
Curitiba, 11/11/2021. 
Foto: Levy Ferreira/SMCS
  • Novo semáforo nas ruas México e Colômbia no Bacacheri.
Curitiba, 11/11/2021. 
Foto: Levy Ferreira/SMCS
  • Novo semáforo nas ruas México e Colômbia no Bacacheri.
- Na imagem,  a empresária Cinthia Izidoro.
Foto: Levy Ferreira/SMCS
  • Novo semáforo nas ruas México e Colômbia no Bacacheri.
- Na imagem,  a empresária Cinthia Izidoro.
Foto: Levy Ferreira/SMCS
  • Remoção de veículos abandonado.
Foto: Divulgação
  • Remoção de veículos abandonado.
Foto: Divulgação
  • Remoção de veículos abandonado.
Foto: Divulgação
  • Remoção de veículos abandonado.
Foto: Divulgação

 

Ruas mais seguras para pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas. Foi com este objetivo que a Prefeitura de Curitiba deu início a uma alteração significativa no trânsito da cidade neste ano: ampliar as vias urbanas em que o limite de velocidade não ultrapasse os 50 km/h.

Hoje, esse é o padrão na cidade, com exceção de vias com características de trânsito mais rápido, como a Avenida Comendador Franco e Linha Verde, além das principais vias de ligação entre o centro e os bairros (vias rápidas norte-sul e leste-oeste). É uma estratégia avançada, adotada por grandes e médias cidades do mundo todo, com um objetivo claro: reduzir acidentes e mortes.

“É o respeito à vida, que não pode ser negligenciada por atitudes imprudentes”, destaca o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Péricles de Matos.

Estratégia esta que chega dentro de um planejamento macro e que envolve três vertentes: criar infraestrutura mais segura, reduzir a velocidade máxima permitida e fiscalizar. Juntas, essas propostas podem mudar efetivamente a forma de atuação sobre a segurança no trânsito, numa responsabilidade compartilhada entre usuários das vias e planejadores urbanos.

“Não cabe somente ao poder público a responsabilidade por um trânsito mais seguro em nossa cidade. Como cidadãos, também precisamos fazer a nossa parte, respeitando leis e sinalizações, estarmos atentos e praticarmos a gentileza no trânsito”, defende a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.

Meios variados de locomoção

A iniciativa integra ainda um planejamento maior de estímulo à mobilidade ativa.

“É necessário que a gente repense nossas formas de locomoção, percorrendo distâncias menores a pé ou de bicicleta, por exemplo”, acentua Rosangela.

Para isso, a Prefeitura tem investido em revitalizações de ciclovias, ciclofaixas, passeios compartilhados e ciclorrotas já existentes e, também, a ampliação de estruturas para quem anda de bicicleta.

Controlar o fluxo, propor intervenções de trajeto, garantir direito de passagem a todos e reduzir os impactos de grandes congestionamentos, na capital com maior número de veículos do País, também é atribuição da Setran, que ao longo do ano implantou novos semáforos e manteve acompanhamento em tempo real do movimento nas principais vias, no centro e nos bairros.

Convivência harmônica

A busca por esta convivência tranquila entre todos os atores do trânsito é reforçada com ações da Escola Pública de Trânsito (EPTran), que durante 2021 não descansou das ações educativas pautadas pelas mais diversas situações, como em canaletas do transporte coletivo (onde é proibido que demais veículos, que não sejam de emergência, trafeguem); em pontos onde ainda há muita colisão envolvendo ciclista; locais que precisam de mais atenção na travessia de idosos e de pessoa com mobilidade reduzida; cruzamentos com linhas férreas.

Quando as ações educativas não bastam, é momento de ações mais firmes, com a fiscalização. Os agentes fiscalizadores são também acionados para sinalizar e prestar o primeiro atendimento em acidentes de trânsito, auxiliar em bloqueios pontuais, na organização dos mais variados eventos, na retirada de veículos abandonados das ruas e para inibir todo tipo de conduta perigosa ou que possa gerar conflitos no trânsito.

No atendimento ao público, as facilidades em resolver as pendências e solicitar serviços da Setran pela internet aumentaram. O sistema permite que o cidadão indique condutor, apresente defesa de autuação ou recursos a multas recebidas, além de solicitar o cartão credencial para utilização de vagas exclusivas para pessoa idosa.


Velocidade de 50km/h é estratégia aprovada por moradores

Moradora do Boa Vista e tendo o Bacacheri como endereço para o trabalho, a empresária Cinthia Izidoro de Oliveira percebeu a nova sinalização e aprovou o novo limite de velocidade implantado nas ruas. “Eu acredito que irá reduzir a quantidade de acidentes com pedestres, ciclistas e veículos. Agora é aguardar o tempo de adaptação com essa nova velocidade implantada”, diz ela.

A alta velocidade incomodava Cinthia em algumas ruas do Bacacheri onde era difícil atravessar ou cruzar de carro.

“Tem motorista que quase decolava nas ruas México e Estados Unidos. Eu estava pensando em ligar para a Prefeitura pedindo lombada ou semáforo e foi muito engraçado: logo em seguida eu vi o semáforo, parecia que a Prefeitura estava lendo a minha mente”, conta.

Somados aos dois equipamentos do bairro Bacacheri, são 18 os cruzamentos que passaram a ser semaforizados em 2021, todos interligados à Central de Tráfego em Área (CTA), espaço que faz o monitoramento em tempo real, com câmeras, do fluxo de veículos e do deslocamento do transporte coletivo.

Pela CTA são controlados 92,9% dos semáforos da capital. De lá, é possível fazer remotamente a maioria dos reparos necessários, como alterar tempos de abertura e fechamento dos semáforos. Uma das exceções é quando ocorre o furto de cabos ou do controlador do semáforo, caso em que há necessidade de substituição do material no local.

Menos acidentes

A redução da velocidade em Curitiba não é uma iniciativa isolada. Ela vem precedida por experiências em grandes centros urbanos, como Genebra (Suíça), onde o limite de 50 km/h foi instituído há mais de 20 anos. Em Campo Grande (MS), a mesma intervenção foi feita em 2012.

Em velocidades mais baixas, o motorista enxerga melhor o entorno, tem mais tempo de reagir a eventos inesperados e consegue parar mais rapidamente se necessário.

Radar a serviço da segurança

No primeiro semestre de 2021 a Prefeitura deu início à implantação de equipamentos que, ao fim da instalação (prevista para os próximos meses), somará 200 locais (804 faixas de trânsito) monitorados com radares.

As imagens de radares permitem o cercamento eletrônico interligado ao projeto da Muralha Digital. Dotado de um software de inteligência, o sistema traça perfis comportamentais de veículos que transitam dentro do município, auxiliando as forças policiais no combate ao crime.

Todos os pontos com fiscalização foram sinalizados, com placas, semipórticos e legendas no pavimento (no mínimo 100 metros antes do radar). A lista atualizada com os pontos de fiscalização eletrônica em funcionamento está no site da Setran.

Os radares possuem tecnologia chamada de não intrusiva. Com laços virtuais, permite cobrir a totalidade da área definida para a fiscalização, sem as chamadas áreas de sombra e sem possibilidade de a infração não ser detectada.

De olho nas infrações

Usar o telefone celular ao dirigir é a principal infração observada na fiscalização de agentes de trânsito e guardas em 2021. Em dez meses, foram 15.103 multas por esta infração.

Um total de 1.032 autos de infração foi aplicado por problemas diretamente ligados à Carteira Nacional de Habilitação (CNH), documento obrigatório para dirigir em território nacional.

Foram 809 flagrantes de condutores dirigindo sem possuir CNH, no período de dez meses. Outros 143 casos eram de CNH com a validade vencida, além de 62 com a CNH suspensa e 18 pelo documento obrigatório cassado. Os autos foram aplicados por agentes de trânsito e guardas municipais.

A cada dez veículos abordados para fiscalização - em um total de 123 blitze realizadas no ano, por agentes e guardas - quatro apresentaram irregularidades. Foram 4.967 veículos fiscalizados, com 2.128 autuações.

Por irregularidades diversas, 2.953 veículos foram removidos da via pública com o auxílio do serviço de guincho da Prefeitura, conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Com a não retirada de veículos guinchados ao pátio da Setran, pelos proprietários, 19 leilões foram realizados.

Xô, tranqueira

A Setran removeu 63 veículos abandonados em via pública em 2021. Outros 677 veículos abandonados foram retirados pelo proprietário, após campanha de sensibilização sobre os impactos ambientais e sanitários.  Também foram removidos 13 veículos em mau estado de conservação, comprometendo a segurança viária.

Trabalho desenvolvido sobre veículos que acumulavam uma grande quantidade de débitos, os chamados grandes devedores, resultou em remoções como a de uma moto com R$ 145,9 mil em débitos no bairro Umbará, em agosto.

Também foram realizadas ações preventivas com agentes de trânsito em ruas e avenidas com elevado índice de acidentes. E durante todo o ano os agentes e guardas municipais prestaram apoio aos locais de vacinação, de forma a garantir segurança, orientação aos motoristas e fluidez no fluxo de veículos.

Outros destaques do trânsito em 2021

Os dados se referem ao período acumulado dos dez primeiros meses do ano.

Estratégias mundiais

- Curitiba participa do Programa Vida no Trânsito (PVT), voltado à redução das mortes e lesões no trânsito. O PVT conta com suporte da Organização Panamericana de Saúde (Opas) e da OMS.

- A cidade aderiu à proposta do Visão Zero, que nasceu na Suécia, em 1997, com a premissa de que nenhuma morte no trânsito é aceitável e é necessário que a responsabilidade seja compartilhada entre usuários das vias, gestores e técnicos que executam os projetos de intervenção nas ruas.


Estímulo à intermodalidade

- Avanço da implantação do Plano de Estrutura Cicloviária, criado no fim do ano de 2019 e que desde então soma 101,1 quilômetros entre estrutura implantada, obras em execução e projetos concluídos, em conjunto com o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

- 40,7 quilômetros de estrutura cicloviária nova, dos quais 18,8 quilômetros implantados ao longo de 2021. Entre eles, os 2,7 quilômetros de ciclofaixa ao longo da Rua Marcos Bertoldi, no Campo de Santana, além de ciclorrota na Rua Júlio Eduardo Gineste (1,4 km), no Santa Quitéria, e a conclusão da via calma compartilhada na Rua Deputado Heitor Alencar Furtado (6 km), entre o Mossunguê e o Campo Comprido.

- Mapeamento e revitalização da estrutura cicloviária existente: todos os cruzamentos cicloviários, além da sinalização e readequação de outros trechos. Já passaram por manutenção estruturas cicloviárias importantes como a da Rua João Bettega e as avenidas da Integração, Sete de Setembro e Getúlio Vargas. No ano, 45,24km foram revitalizados para quem se desloca de bicicleta.


Para todos

- 541 quilômetros de vias receberam nova sinalização horizontal (pintura no pavimento) em 2021. Além dos balizamentos entre faixas e pistas de trânsito, a pintura inclui diversos tipos de legenda, como “Pare”, indicações ou restrições de áreas de estacionamento, de faixas de pedestres, de estruturas cicloviária e outras marcações previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

- Na sinalização vertical de trânsito, todos os dias a Prefeitura de Curitiba implanta, em média, 132 novas placas, entre as de regulamentação, de advertência e de indicação. Em dez meses, foram 39.885 placas.

- O trabalho de sinalização vertical é desenvolvido por equipes da Setran e leva em conta novas instalações e também a substituição de placas vandalizadas.


Para quem anda de carro

- Implantação dos binários entre as Ruas Lucas Carvalho e Iracema Gonsalves Carvalho, no Campo de Santana, com inclusão de 3,5 km de infraestrutura cicloviária; e entre as Ruas Albor Pimpão de Almeida e Olivardo Konoroski Bueno, no Tatuquara.

- 4.936 novas vagas de Estacionamento Regulamentado (EstaR) no Jardim Botânico, Rebouças, Centro Cívico e Juvevê. As vagas com tempo máximo de permanência favorecem a rotatividade, principalmente próximo de comércios, e democratiza o uso do espaço urbano.


Para quem anda de ônibus

- Implantação de 1,5 km de faixa exclusiva para ônibus na Rua Marechal Deodoro entre a Ubaldino do Amaral e Prefeito Ângelo Lopes com redução de velocidade de 60 km/h para 50 km/h. A faixa contempla 12 mil passageiros atendidos por 10 linhas de ônibus.


Para quem anda de moto

- Ampliação do projeto das motocaixas para a Avenida Victor Ferreira do Amaral, na extensão de 3,4 quilômetros entre as ruas Frei Orlando e Paulo Kissula, e na Avenida Silva Jardim, no trecho de 4,1 quilômetros entre as ruas Teixeira Soares e Conselheiro Laurindo.

- A sinalização pintada no asfalto delimita um espaço exclusivo para que motociclistas aguardem a abertura do sinal verde à frente dos demais veículos e é mais uma medida para evitar acidentes no trânsito.


Reforço em atitudes positivas

- 745 ações de educação para o trânsito em dez meses, para 21.903 pessoas.

- Durante a ação, o usuário é orientado por agentes educadores sobre o comportamento mais seguro no trânsito e recebe, quando adequado, material educativo impresso reforçando as orientações.

- As ações incluem estandes e abordagens educativos, apresentação de teatro de bonecos, aulas e palestras voltadas para segurança no trânsito, planejadas levando em conta demandas apresentadas pelo sistema 156 (Central de Atendimento ao Cidadão).

- Atendendo a demandas apontadas pelo Programa Vida no Trânsito (PVT), a Escola Pública de Trânsito (EPTran) começou um trabalho de sensibilização em passagens de nível (cruzamento com a linha férrea).

- Em decorrência da pandemia de covid-19, algumas atividades da EPTran foram adaptadas, como a elaboração de vídeos para o projeto "Volta às Aulas", com orientações específicas de trânsito para aumentar a segurança nos deslocamentos casa-escola, além de para aulas on-line da rede pública municipal.

- Como alternativa às tradicionais visitas presenciais de turmas de estudantes na EPTran, a ação foi adaptada para o formato virtual, inclusive para escolas de fora do Paraná.


Facilidades e agilidade no atendimento da Setran

- Um a cada dois motoristas que precisam dos serviços da Setran recorre ao sistema on-line. A opção é possível para diversas situações, como os processos relativos a multas de trânsito e que incluem indicação de condutor, defesa de autuação e apresentação de recursos. Todo o procedimento pode ser feito site da Setran.

Além da praticidade ao cidadão, os processos on-line reduzem o tempo de espera pela resposta do órgão de trânsito. Com o envio eletrônico, o cidadão não tem custos, como poderia acontecer com o deslocamento presencial até a Setran ou, ainda, ao enviar pelo correio.

Também de forma on-line pode ser solicitado o cartão credencial para utilização de vagas exclusivas para pessoa idosa, por residentes de Curitiba com 60 anos ou mais. https://transito.curitiba.pr.gov.br/credencial/cartao-credencial-para-vagas-especiais/14

Em menos de cinco meses, foram geradas 31.286 autuações e imposições de penalidade a quem já aderiu ao Sistema de Notificação Eletrônica (SNE). Desde que o sistema foi implantado pela Setran, no mês de junho, as notificações eletrônicas representam cerca de 6% do total entre as emitidas pelo órgão.

O motorista curitibano pode fazer o pagamento de multa de trânsito com até 40% de desconto. O benefício está acessível pelo site ou aplicativo da Carteira Digital de Trânsito. Válida em Curitiba desde o mês de junho, a iniciativa do Sistema de Notificação Eletrônica é coordenada pelo Departamento Nacional de Trânsito.

Mais notícias

Três ruas passam a ter sentido único a partir desta semana

As alterações ocorrerão em trechos de vias dos bairros Ahú, Boqueirão e Água Verde, para melhorar o fluxo no trânsito das regiões

Ônibus terão desvios de trajeto para a Maratona de Curitiba

A corrida reunirá cerca de 4 mil atletas e passará pelos bairros Centro Cívico, Juvevê, Água Verde, Alto da XV, Cristo Rei, Hauer, Parolin, Novo...

Trânsito terá alterações no domingo para a Maratona de Curitiba

Os atletas passarão por vias dos bairros Centro Cívico, Juvevê, Água Verde, Alto da XV, Cristo Rei, Hauer, Parolin, Novo Mundo, Capão Raso, Portão e...

Parada da Diversidade altera o trânsito no Centro Cívico no feriado

Os bloqueios aos acessos à Rua Barão do Serro Azul começam às 11 horas e permanecerão até o fim da marcha